sábado, 14 de julho de 2012

AMO-TE E MUITOS PARABÉNS :)

Eu serei das melhores pessoas para escrever ou melhor descrever tudo.
Já não me importa os/as outros/as, pois de que vale se tenho uma pessoa que me dá tudo o que preciso, retribui tudo o que lhe dou, e entre outras coisas maravilhosas.
Se há coisa que não me arrependo, é de te ter conhecido, de te ter seduzido, de te ter, e sobretudo de te AMAR. 
Não me posso queixar de tudo o que me dás, da felicidade que tenho, do amor que recebo, dos mimos, pois são realmente coisas inesquecíveis, inexplicáveis e espero que continuem assim, durante muito tempo. São 7 meses do teu lado, já te conheço como se tivesse ao teu lado desde pequeno. É muita coisa partilhada, muitos momentos, muita alegria, muito amor, muita diversão, muita loucura, muito tudo. E achas que eu troco isto por o que quer que seja? NÃO!
Digam o que disserem, façam o que fizerem, nada vai mudar e se mudar, irá ser para melhor, mas SEMPRE contigo.
Parecendo que não eu gosto de te aturar, gosto quando me defendes, gosto quando fazes birras e amuas, gosto quando estou lá nos teus bons e maus momentos, gosto que estejas comigo quando preciso e mesmo quando não preciso, pois tu és a minha maior força. A PESSOA POR QUEM EU DOU E FAÇO TUDO, ATÉ NÃO PODER MAIS. E peço-te desculpa quando falho, mas pessoas perfeitas não existem e quando se chega ao limite, daí não passa. Mas depois vem sempre algo que compensa.
Tenho tanta coisa para falar contigo, mas tu sabes ou deduzes, pois aquelas conversas pessoalmente, olhos nos olhos, quando o coração não engana e joga tudo cá para fora, esses sim, são os momentos mais mágicos e maravilhosos que temos, pois é quando me fazes chorar de alegria pelas coisas boas que me dizes, é o momento em que me sinto mais atrapalhada, sem saber o que dizer sobre ti e sobre nós, as palavras fogem, e a única coisa que vem a sair é: AMO-TE. Mas trata-se de um AMO-TE sentido, vindo do fundo do coração e sei melhor que outra pessoa qualquer, que tu és o tal!
Eu tenho mesmo orgulho em ti, acredita. Dar-te-ei todo o amor que tenho para dar, toda a felicidade, todo o carinho, tudo o que tiver, pois fazes parte de mim! E por favor, não saias, não deixes tudo, não deites tudo para trás das costas, relembra todos os momentos, até mesmo o primeiro, pois esse foi o que provocou todos os outros, foi o que fez com que isto se tornasse no que se tornou e ainda bem que assim foi.
Fico mais que feliz por saber que faço parte de ti, da tua vida. E isto, a que chamamos de relação é a melhor coisa que poderia ter.
Com tanta prolongação, queria apenas dar-te outra vez os PARABÉNS, dizer-te que és a pessoa mais incrível e fofinha do mundo, que és a minha vida e eu AMO-TE MUITO, MAS MESMO MUITO!
Serás sempre o meu LITTLE BOY ♥
(a foto não é grande espingarda, mas o que interessa é que és LINDO de qualquer maneira e és meu!)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Para o namorado :)

Nada nem ninguém vai conseguir justificar este puro, enorme amor que sinto por ti, nem mesmo eu ou tu. São coisas que acontecem sem porquês. Penso e repenso, eu tenho imensa sorte, não só por te ter como namorado, mas sim como amigo. Eu não quero ser só aquela pessoa que está na tua vida, eu quero amar-te, amar-te cada vez mais a cada dia; eu quero fazer-te feliz, feliz todos os dias, porque é a ver-te feliz e a fazer-te feliz que eu fico também. Uma relação não se baseia só em beijos na boca, ou simplesmente a dizer "Amo-te". Uma relação é mais que isso, muito mais. E não posso dizer que sinto falta de algo, porque tu das, tu fazes, tu és tudo o que é preciso. Vieste completar o vazio que sempre houve dentro de mim à espera que alguém o viesse completar e permanecesse. Até agora conseguiste-o e eu fico feliz por isso. Todos os dias me conquistas, todos os dias vou-te conhecendo mais e mais e aprendo a lidar de maneiras diferentes contigo. Eu não quero saber a idade que tens, se és bonito ou feio, se és gordo ou magro, eu gosto de ti como és e o resto pouco importa. Ambos sabemos que não é fácil manter uma relação, há sempre prós e contras, o que interessa é que conseguimos e todos os dias lutamos para que ela continue no auge. Como tudo, temos altos e baixo, mas os baixos ultrapassamos e tentamos emendá-los. Por mais desentendimentos que tenhamos não vai ser por isso que eu vou gostar menos de ti, eu própria sei como sou e que eu também não sou fácil. Mas, também tens que te acostumar à minha maneira de ser, eu não consigo fazer melhor que isto. Já faz parte da minha personalidade.
Cada momento passado contigo, eu não penso apagar, nem substituir, pois são eles e és tu que me metes este sorriso "estúpido" estampado na cara, TODOS OS DIAS. Não sei se terás sido a minha sorte, mas desde que te tenho, que me sinto diferente. Diferente num bom sentido.
Eu não preciso demonstrar aos outros o quão te amo, o quão gosto de estar contigo, o quão me fazes feliz, pois isso precisa de ser demonstrado a ti e só a ti. Porque este sentimento só nos envolve a mim e a ti, sem terceiros!
Eu agradeço às minhas relações que não deram certo, para hoje não ter  dúvidas do que é o amor, o afecto, a relação, o prazer, tudo o que nós tenhamos e vamos tendo.
Sabes Alexandre, eu já não sei explicar o quão bem me fazes, mesmo que sejamos muito pegados ou até mesmo melosos. Mas é isto que me faz FELIZ. Mesmo que eu seja chata, tenha os meus ataques, o que quer que seja. O meu sentimento por ti, está definido, não há dúvidas. E por mais que eu não to demonstre todos os dias a todos os momentos, tu sabes que eu AMO-TE. E não é um amo-te qualquer. É um amo-te que espera permanecer, não para sempre, mas sim até o querermos e deixarmos.
Não somos perfeitos, não temos vida de luxo, não somos pessoas importantes, mas temos-nos um ao outro e acho que isso diz tudo, desde que sejamos FELIZES, até nos momentos menos bons.
Eu quero continuar aqui para ti, sempre que precisares de mim e até mesmo quando não precisares.
Um beijo enorme.
A tua namorada <3
AMO-TE

sábado, 7 de janeiro de 2012

Não há palavras

Já nem sei que dizer acerca disto, já nem sei que conclusões hei-de tirar. Apenas consigo dizer que só está a piorar, atitudes cada vez piores, atitudes cada vez mais agressivas.
Será isto merecido? Já nem o reconhecemos, muito menos ele a nós. Apenas sabe referir "aquele", "aquela", "o meu amigo", "a minha amiga", e por vezes "a minha mulher", mas se lhe perguntarmos quem é a mulher dele, ele é incapaz de o dizer.
As birras cada vez são mais frequentes, é difícil lidar, não estou com ele 24 horas por dia e mesmo assim, custo a ter paciência para tais coisas, consegue ser quase pior que uma criança, e isso é insuportável.
Nunca o tinha visto agressivo como é agora. Mesmo que não lhe façamos nada, diz-nos "levas um par de chapadas" ... diz-o mas precisamente a uma criança que pouco ou nada percebe dessa doença e esta fica "assustada" a ouvir algo assim, não é propriamente bom.
Se rirmos sem ser em conjunto com ele, sente-se ofendido e pensa que estamos a troçar dele ou sente-se à parte, revolta-se e entra no mundo das birras e não há quem dê conta dele.
Já não tem a noção para o que é que servem as coisas, tal como os talheres, a roupa ( ... ) e não percebe o que dizemos para fazer e irrita-se facilmente. Não consegue controlar o que come, exagera. Tudo o que apanha, come. É muito guloso e se as coisas não forem feitas à maneira dele, se não lhe dermos o que quer, irrita-se connosco (de volta ao mundo das birras).
Cada vez se percebe menos o que nos quer dizer, continua sem se conseguir expressar, as frases ficam a meio, até mesmo as palavras.
Tem reacções inoportunas que nos fazem ficar boquiabertos sem as percebermos, tal como um murro na mesa e começar a "discutir" connosco, do nada, sem razão.
Entrou numa fase que ninguém estava à espera. Confesso que me ri quando soube e vi. Houve quem tivesse chorado e tinha razões para tal, mas após a esse meu riso, arrependi-me. Trata-se de se olhar no espelho e falar sozinho para ele, como se estivesse a falar com um amigo, mas no entanto é só o seu reflexo no espelho. E leva nisto o tempo que for preciso.
É triste, é mesmo.
Ao mesmo tempo que tem atitudes de criança, ao mesmo tempo que o parece, também se quer tornar numa pessoa autónoma e quer fazer tudo o que lhe apetece. Como sair de casa sem avisar e sem destino, como atravessar a estrada para não fazer coisa nenhuma, não dá para perceber, não há explicação.
Só de pensar que isto ainda não é o pior, até dá voltas à cabeça.
Não é fácil, não é mesmo.
Eu tenho muita pena por termos tido este azar, especialmente por ter acontecido com ele, não merecia mesmo.
É assim ... Como se costuma dizer "é um abre-olhos" para esta vida.
AVÔ<3 
(Alzheimer)